NASA,Vídeo incrível: explosão solar gigante erupção de superfície do Sol

Cortesia: NASA
NASA lançou imagens de uma explosão poderosa de energia solar que desencadeou uma erupção de plasma super-aquecida a partir da superfície do Sol em direção ao espaço. A explosão foi registrada pela nave do Observatório de Dinâmica Solar (SDO), da Nasa. Trata-se de uma missão de cinco anos da agência voltada para o estudo do Sol. A NASA descreveu a erupção como “É erupção de destaque uma bela produção de  ejeção de massa coronal”, conhecido como CME. Não foi dirigido em direção à Terra. CMEs extremamente poderosos podem representar um perigo para os astronautas e os satélites no espaço, bem como redes de energia, navegação e sistemas de comunicações na Terra.

O vídeo foi compilado na segunda-feira, 16 de abril de 2012, em uma luz ultravioleta. Ele abrange quatro horas de atividade do Sol.

 

Vídeo – Nasa mostra Sol em 3D

A  Nasa – Agência Espacial Norte-Americana – Liberou  imagens em 3D do Sol. O evento foi realizado por dois satélites do projeto Observatório de Releções Terrestres-Solares (Stereo), posicionados em lados opostos da estrela.

O programa a partir de agora enviará informações sobre o Sol de forma ininterrupta, os pesquisadores comemoraram. “Pela primeira vez podemos observar a atividade solar em 3D”, disse Angelos Vourtidas, membro da equipe científica do projeto Stereo.

Os satélites são ajustados para captar quatro comprimentos de onda de radiação ultravioleta extrema, e traçam aspectos chave da atividade solar, tais como erupções, tsunamis e filamentos magnéticos.

A cientista da Nasa Lika Guhathakurta, explicou que será possível aumentar a precisão das previsões do tempo espacial,  já fornecidas a companhias aéreas, empresas de energia, e operadores de satélite. “Espero grandes avanços em Física teórica solar e no estudo do clima no espaço”, afirmou.

 

Concepção Artística

Concepção artísticas dos satélites do Stereo na órbita do Sol. Imagem: Nasa/Divulgação

Grande Proeminência em Erupção no Sol Imageada pelo Satélite STEREO « Ciência e Tecnologia

Grande Proeminência em Erupção no Sol Imageada pelo Satélite STEREO « Ciência e Tecnologia.

“Espetacular ” acontecimento que a moderna tecnologia da NASA nos permitiu, meros mortais observar. Divulgado pela NASA E devidamente traduzido para o português pelo site Ciência e Tecnologia.

O que está acontecendo com o Sol? Semana passada, ele produziu uma das maiores proeminências eruptivas já vistas. A imagem aqui reproduzida, mostra essa proeminência que durou somente algumas horas e mesmo assim conseguiu ser capturada pelos satélites gêmeos da NASA chamados de Sun-Orbiting STEREO. Uma proeminência solar é uma nuvem de gás solar quente que se forma acima da superfície do Sol pelo seu campo magnético. Imprevisíveis, contudo, as proeminências podem entrar em erupção, expelindo gás quente no Sistema Solar por meio do fenômeno conhecido como Ejeção Coronal de Massa ou em inglês, CME. Como a imagem mostra, é fácil imaginar que muitas Terras poderiam facilmente se ajustar dentro da faixa de gás em expansão. Embora se saiba que essas proeminências estejam de alguma maneira relacionadas com mudanças no campo magnético solar, o mecanismo de energia que a cria e que a sustenta ainda é um tópico para pesquisas

Diante deste fenômeno grandioso e assustador, para nós simples pessoas resta-nos refletir profundamente, por alguns instantes pelo menos, sobre a fragilidade de nossa existẽncia.

Sol: Ejeções de massa coronal

Este tipo de notícia vem sendo divulgada constantemente pelas redes de Tv por assinatura através de documentários que tem vários especialistas explicando o assunto. O que basicamente acontece é que uma vez a cada 11 (onze) anos o sol entra em um estado de atividade máxima, a próxima tempestade solar esta prevista, curiosamente, para o ano de 2012, este comportamento do nosso astro rei vem acompanhado de vários fenômenos, sendo o mais importante e preocupante as ejeções de massa coronal, que “são  explosões na superfície do sol causadas por mudanças repentinas no seu campo magnético. As ejeções de massa coronal, que são partículas de altas energias, lançadas no espaço interplanetário podem transportar 10 bilhões de toneladas de gás eletrizado e superam a velocidades de um milhão de quilômetros por hora. Quando atingem a Terra, a magnetosfera do planeta desvia a maior parte da radiação, mas uma parte pode chegar à atmosfera superior, causando as tempestades geomagnéticas”.

Tempestade Solar

Ejeção de massa coronal em direção a Terra

As ejeções coronais de massa viajam a aproximadamente 1 milhão km/hr e levam de um a quatro dias para alcançar a Terra. Quando atingem a Terra, têm milhões de quilômetros de extensão e podem causar danos a satélites, erro no posicionamento de navios e aviões de vários quilômetros, tanto pelo sistema GPS (Global Positioning System) quanto pelos sistemas Loran e Omega, danos às redes de energia elétrica, induzindo voltagens de milhares de volts e queimando transformadores. Aumentam também a incidência de radiação ionizante nas pessoas, principalmente em vôos de alta altitude, como vôos supersônicos e astronáuticos.

No G1 saiu esta semana uma notícia sobre o tema, isso significa que a atividade solar aumentou e está chamando atenção da mídia popular que normalmente não se interessa por ciência, clique aqui para ler a notícia no G1

Fontes: G1 , CED.UFSC.BR , Wikpedia

As ejeções coronais de massa viajam a aproximadamente 1 milhão km/hr e levam de um a quatro dias para alcançar a Terra. Quando atingem a Terra, têm milhões de quilômetros de extensão e podem causar danos a satélites, erro no posicionamento de navios e aviões de vários quilômetros, tanto pelo sistema GPS (Global Positioning System) quanto pelos sistemas Loran e Omega, danos às redes de energia elétrica, induzindo voltagens de milhares de volts e queimando transformadores. Aumentam também a incidência de radiação ionizante nas pessoas, principalmente em vôos de alta altitude, como vôos supersônicos e astronáuticos.