NASA,Vídeo incrível: explosão solar gigante erupção de superfície do Sol

Cortesia: NASA
NASA lançou imagens de uma explosão poderosa de energia solar que desencadeou uma erupção de plasma super-aquecida a partir da superfície do Sol em direção ao espaço. A explosão foi registrada pela nave do Observatório de Dinâmica Solar (SDO), da Nasa. Trata-se de uma missão de cinco anos da agência voltada para o estudo do Sol. A NASA descreveu a erupção como “É erupção de destaque uma bela produção de  ejeção de massa coronal”, conhecido como CME. Não foi dirigido em direção à Terra. CMEs extremamente poderosos podem representar um perigo para os astronautas e os satélites no espaço, bem como redes de energia, navegação e sistemas de comunicações na Terra.

O vídeo foi compilado na segunda-feira, 16 de abril de 2012, em uma luz ultravioleta. Ele abrange quatro horas de atividade do Sol.

 

ISS Mostra As Estruturas Geológicas de Emi Koussi e Aorounga

 

A bela foto acima foi feita desde a Estação Espacial Internacional (ISS), mostra dois exemplos de feições circulares na superfície da Terra, marcadas como crateras que foram produzidas por processos geológicos muito diferentes.

Na parte direita da imagem, o imenso vulcão de escudo cinza esverdeado Emi Koussi é marcado por três caldeiras sobrepostas que foram formadas por erupções. As caldeiras formam uma grande depressão oblonga no alto do cume do vulcão a 3415 metros de altura. Uma cratera menor se localiza dentro da depressão da caldeira maior. Como nenhuma atividade vulcânica foi observada, nem mencionada em registros históricos, uma área de atividade termal pode ser encontrada no flanco sul do vulcão.

Na parte esquerda da imagem está a Cratera de Impacto Aorounga localizada a aproximadamente a 110 quilômetros a sudeste do Emi Koussi só que se formou por forças vindas de cima e não de baixo (a imagem acima está rotacionada, com o norte para baixo). Acredita-se que a estrutura de Aorounga registre o impacto de um meteoro que se chocou com a Terra entre 345 e 370 milhões de anos atrás. A cratera na imagem pode ser mais uma das três crateras formadas pelo mesmo evento de impacto, as outras estão enterradas pelos depósitos de areia. As feições lineares (na parte inferior esquerda da imagem) que se arqueiam ao redor do Emi Koussi e se sobrepõem à Aorounga e com a rocha de embasamento, são conhecidas como yardangs, cadeias de rocha formadas pela erosão do vento.

Fonte: NASA

Estação Espacial voando perto da Lua

 

Na imagem acima, a Estação Espacial Internacional, a ISS, pode ser vista como um pequeno objeto no canto superior esquerdo da imagem no começo da noite do dia 4 de Janeiro de 2012 nos céus sobre a cidade de Houston no Texas enquanto sobrevoava essa região a uma altitude de 390.8 quilômetros. Ocasionalmente a ISS pode ser vista no céu noturno a olho nu ou com um par de binóculos. O interessante dessa imagem é que a ISS foi registrada bem próximo da Lua.

Fonte: NASA

Vídeo – Nasa mostra Sol em 3D

A  Nasa – Agência Espacial Norte-Americana – Liberou  imagens em 3D do Sol. O evento foi realizado por dois satélites do projeto Observatório de Releções Terrestres-Solares (Stereo), posicionados em lados opostos da estrela.

O programa a partir de agora enviará informações sobre o Sol de forma ininterrupta, os pesquisadores comemoraram. “Pela primeira vez podemos observar a atividade solar em 3D”, disse Angelos Vourtidas, membro da equipe científica do projeto Stereo.

Os satélites são ajustados para captar quatro comprimentos de onda de radiação ultravioleta extrema, e traçam aspectos chave da atividade solar, tais como erupções, tsunamis e filamentos magnéticos.

A cientista da Nasa Lika Guhathakurta, explicou que será possível aumentar a precisão das previsões do tempo espacial,  já fornecidas a companhias aéreas, empresas de energia, e operadores de satélite. “Espero grandes avanços em Física teórica solar e no estudo do clima no espaço”, afirmou.

 

Concepção Artística

Concepção artísticas dos satélites do Stereo na órbita do Sol. Imagem: Nasa/Divulgação

Nasa: Robonaut2

The next generation humanoid robot was developed by NASA and General Motors.


Realmente fantástico, a cada dia o que assitimos nos filmes de ficção vai se tornando realidade, a capacidade humana não tem limites.

Para saber mais clique aqui

Ônibus espaciais vão aposentar!

A NASA está preparando a aposentadoria dos seus ônibus espaciais. A nave Atlantis fez seu último voo numa missão de 12 dias. O lançamento foi nesta sexta-feira, dia 14, às 18h20 GMT (15h20, no horário de Brasília), direto do Centro Espacial Kennedy, na Flórida (EUA).  Os seis astronautas da Atlantis levarão suprimentos, peças e um novo laboratório russo para a Estação Espacial Internacional (EEI). 

Estão previstas três caminhadas espaciais com duração de seis horas e meia cada durante os trabalhos da missão. A tripulação, sob o comando de Ken Ham, de 45 anos, contará no total com seis astronautas.

No segundo dia da missão, a equipe de bordo deve utilizar um braço robótico munido de um sensor para checar a integridade da parte externa do veículo.

O Atlantis deve atracar na EEI no terceiro dia da missão.

Este foi o terceiro dos cinco lançamentos de ônibus espaciais programados para este ano. A Nasa também prevê, até o fim de 2010, missões do Discovery e do Endeavour.

Na sua trajetória, a nave acumula 31 voos e 282 dias em órbita, e tem em seu currículo ítens como o lançamento ao espaço da sonda Magalhães para o planeta Vênus e da sonda Galileu para Júpiter. Também foi a Atlantis que realizou a última manutenção do Telescópio Espacial Hubble.

A Atlantis ainda terá uma sobrevida por mais alguns meses caso precise ser usada em caso de emergência. A Nasa ainda tem mais dois voos programados antes de aposentar totalmente sua frota atual, e em novembro teremos a missão Endeavour. Em setembro teremos o lançamento do ônibus espacial Discovery.

O astronauta veterano Jerry Ross, dos sete vôos que fez cinco foi com o Atlantis ,  lamentou que o programa esteja chegando a um fim.
“Os ônibus espaciais parecem estar voando como sempre voaram. Nós estamos fazendo missões mais longas e tendo menos problemas”, disse ele em uma coletiva de imprensa antes do lançamento.
“Como eu disse, nós teremos muitas opiniões diferente sobre o que está acontecendo. Minha opinião é que os ônibus espaciais cumpriram sua missão. É tempo de usarmos algo diferente.”

O presidente Barack Obama anunciou uma nova política de exploração espacial que pretende levar astronautas além da EEI, em direção a asteroides e Marte.

Todas as tarefas da missão STS-132 serão transmitidas ao vivo pelo Apolochannel, que retransmite a Nasa-TV. Durante as transmissões estará disponível um chat onde os usuários poderão acompanhar a missão em grupo. Assista o Apolochannel

Grande Proeminência em Erupção no Sol Imageada pelo Satélite STEREO « Ciência e Tecnologia

Grande Proeminência em Erupção no Sol Imageada pelo Satélite STEREO « Ciência e Tecnologia.

“Espetacular ” acontecimento que a moderna tecnologia da NASA nos permitiu, meros mortais observar. Divulgado pela NASA E devidamente traduzido para o português pelo site Ciência e Tecnologia.

O que está acontecendo com o Sol? Semana passada, ele produziu uma das maiores proeminências eruptivas já vistas. A imagem aqui reproduzida, mostra essa proeminência que durou somente algumas horas e mesmo assim conseguiu ser capturada pelos satélites gêmeos da NASA chamados de Sun-Orbiting STEREO. Uma proeminência solar é uma nuvem de gás solar quente que se forma acima da superfície do Sol pelo seu campo magnético. Imprevisíveis, contudo, as proeminências podem entrar em erupção, expelindo gás quente no Sistema Solar por meio do fenômeno conhecido como Ejeção Coronal de Massa ou em inglês, CME. Como a imagem mostra, é fácil imaginar que muitas Terras poderiam facilmente se ajustar dentro da faixa de gás em expansão. Embora se saiba que essas proeminências estejam de alguma maneira relacionadas com mudanças no campo magnético solar, o mecanismo de energia que a cria e que a sustenta ainda é um tópico para pesquisas

Diante deste fenômeno grandioso e assustador, para nós simples pessoas resta-nos refletir profundamente, por alguns instantes pelo menos, sobre a fragilidade de nossa existẽncia.