População pode consultar repasses da Saúde para todos os municípios

Notícia divulgada pelo site do governo Secom.gov.br

por Secom em 07/04/2011 21:13hs

Sistema permite consulta de transferências a todos os municípios do País. Medida está entre as ações anunciadas no Dia Mundial da Saúde

A página do Ministério da Saúde na internet tem agora um sistema de consulta com informações sobre todos os repasses de recursos do Fundo Nacional de Saúde (FNS) aos municípios brasileiros. Ao clicar no nome do município, será possível conferir o valor do repasse, para quê foi destinado, número do processo, o banco onde foi feito o depósito, número da conta e da agência. A medida está entre as ações anunciadas pelo governo federal no Dia Mundial da Saúde, nesta quinta-feira (7).

A Assessoria de Comunicação Social do Ministério da Saúde vai produzir matérias regionais com todos os repasses. As matérias serão divulgadas pela Web Rádio Saúde, publicadas no portal e enviadas às mídias regionais.

Ao dar maior visibilidade a estas informações, o objetivo do ministério é possibilitar que a população, em todos os municípios brasileiros, acompanhe cada transferência, verificando seu valor e sua destinação.

A transferência de recursos do Fundo Nacional de Saúde é feita por blocos de financiamento: Atenção Básica; Média e Alta Complexidade; Vigilância em Saúde; Assistência Farmacêutica; Gestão do SUS; e Investimentos. Com exceção do Bloco Vigilância em Saúde, em que os repasses são feitos a cada quatro meses, nos outros blocos as transferências acontecem mensalmente, na sua maioria.

Portal Saúde: www.saude.gov.br

Redes estaduais de educação profissional terão investimento de R$ 320 milhões

O Brasil tem uma grande carência de escolas técnicas, de profissionais com formação tecnológica, com isso muitas empresas interessantes que poderiam se estabelecer por aqui não fazem justamente pela falta de mão de obra qualificada, um detalhe extremamente importante atualmente. A iniciativa governamental é excelente uma vez que dá a oportunidade para alguns Estados da Federação menos privilegiados e distantes, como Rondônia, Amazonas, etc a implantarem cursos tecnológicos podendo então se qualificar para receber em um futuro próximo empresas que vão absorver esta mão de obra especializada, isso por si só faz co que haja uma melhor desenvolvimento no interior do país que se reflete na economia e numa sociedade mais equilibrada. Abaixo a notícia.

O programa Brasil Profissionalizado dispõe este ano de R$ 320 milhões para investir na melhoria das redes estaduais de educação profissional em todo o País. Para receber os recursos, os

Investimento será para reforma, ampliação, construção de escolas técnicas e aquisição de recursos pedagógicos/ Foto: Governo do Estado do Paraná

estados e o Distrito Federal devem assinar convênios com o Ministério da Educação (MEC). As verbas públicas são para reforma, ampliação, construção de escolas técnicas e aquisição de recursos pedagógicos.

O valor deste ano é superior ao de 2010, que foi de R$ 263,4 milhões. Parte do orçamento do Brasil Profissionalizado de 2011 será utilizado para novos convênios com o Distrito Federal, Amazonas, Rio de Janeiro e Rondônia, que ainda não aderiram ao programa.

Os 23 estados que já assinaram convênios com o MEC podem apresentar novas propostas, à medida que executarem os recursos repassados que somam R$ 1,5 bilhão. “A primeira meta é terminar as obras em andamento e consolidar as ações em curso”, ressalta o secretário de Educação Profissional e Tecnológica, Eliezer Pacheco.

Meta – Das 176 escolas técnicas estaduais previstas para serem construídas com recursos do programa, 22 já foram entregues. Cada escola tem capacidade para atender, em média, 1,2 mil alunos. Quando todas as escolas estiverem em pleno funcionamento serão geradas mais de 210 mil vagas, além daquelas que serão criadas pelas 532 obras de reforma e ampliação programadas. O objetivo é alcançar meio milhão de matrículas.

Fonte: por Secom em 11/03/2011 19:55hs

Formação e melhoria de rede de saúde terá R$ 1,1 bilhão de investimento

Quando o assunto é saúde, educação e segurança qualquer investimento por parte do governo federal é salutar, tendo em vista que moramos em um país de proporções continentais com uma péssima integração entre o interior e o litoral, o que não acontece em países desenvolvidos, onde se encontram os maiores investimentos. Investir no aprimoramento da saúde e seus profissionais é muito bom.

Objetivo é integrar a atenção ao paciente, desde os procedimentos básicos aos mais complexos

Foto: Governo do Rio de Janeiro

O Projeto de Formação e Melhoria da Qualidade de Rede de Saúde (QualiSUS-Rede) foi institucionalizado pelo Ministério da Saúde. Por meio da organização de redes regionais de atenção à saúde, o projeto reforça e amplia a interligação dos diversos níveis de atendimento necessários para o tratamento dos pacientes que buscam o Sistema Único de Saúde, além de ações de promoção da saúde e prevenção de doenças. Na primeira fase, que segue até 2015, serão investidos cerca de R$ 1,1 bilhão (R$ 400 milhões financiado pelo BIRD e R$ 700 milhões da União). Até 2020, estão previstos investimentos de R$ 2,3 bilhões.

A primeira fase do QualiSUS-Rede será destinada à implantação de 15 redes de atenção à saúde em vários estados brasileiros. Serão dez experiências em regiões metropolitanas e cinco em outras regiões (Amazônia, semi-árido, interestadual -na divisa de dois estados; internacional -na divisa de algum estado com uma fronteira internacional) e, a última, em uma região de agropecuária com atividade intensiva.

A organização de redes buscará na atenção básica o pilar do atendimento. Além disso, o projeto tem como metas melhorar a eficiência produtiva do Sistema Único de Saúde (SUS); fortalecer a atenção à população dentro de uma determinada região; capacitação profissional e, ainda, priorizar os investimentos que ampliem essa potencialidade local na atenção especializada (ambulatorial e hospitalar), na atenção de urgência e emergência e no aprimoramento dos sistemas logísticos de suporte à rede.

Na portaria ficou instituído o Comitê Gestor de Implementação do QualiSUS-Rede, que tem como função definir as diretrizes técnicas e operacionais para a execução das atividades do projeto. O comitê também terá como atribuição aprovar o planejamento anual e os relatórios de progresso anuais e semestrais de avaliação.

Fonte: por Secom em 11/03/2011 19:55hs

Nova logomarca do Governo Federal

A ministra Helena Chagas, da Secom, apresentou, nesta quinta-feira, a nova logomarca do Governo Federal. Por meio do slogan “País rico é país sem pobreza”, ela traduz a prioridade do governo federal com a erradicação da miséria e redução da pobreza extrema. A concepção da marca foi solicitada pela Secom e é uma evolução da anterior.

Ela foi criada e doada pelo diretor de arte Marcelo Kertész, que trabalha na equipe do publicitário João Santana. Não houve custo para o governo

 

Fonte: Secom