Ônibus espaciais vão aposentar!

A NASA está preparando a aposentadoria dos seus ônibus espaciais. A nave Atlantis fez seu último voo numa missão de 12 dias. O lançamento foi nesta sexta-feira, dia 14, às 18h20 GMT (15h20, no horário de Brasília), direto do Centro Espacial Kennedy, na Flórida (EUA).  Os seis astronautas da Atlantis levarão suprimentos, peças e um novo laboratório russo para a Estação Espacial Internacional (EEI). 

Estão previstas três caminhadas espaciais com duração de seis horas e meia cada durante os trabalhos da missão. A tripulação, sob o comando de Ken Ham, de 45 anos, contará no total com seis astronautas.

No segundo dia da missão, a equipe de bordo deve utilizar um braço robótico munido de um sensor para checar a integridade da parte externa do veículo.

O Atlantis deve atracar na EEI no terceiro dia da missão.

Este foi o terceiro dos cinco lançamentos de ônibus espaciais programados para este ano. A Nasa também prevê, até o fim de 2010, missões do Discovery e do Endeavour.

Na sua trajetória, a nave acumula 31 voos e 282 dias em órbita, e tem em seu currículo ítens como o lançamento ao espaço da sonda Magalhães para o planeta Vênus e da sonda Galileu para Júpiter. Também foi a Atlantis que realizou a última manutenção do Telescópio Espacial Hubble.

A Atlantis ainda terá uma sobrevida por mais alguns meses caso precise ser usada em caso de emergência. A Nasa ainda tem mais dois voos programados antes de aposentar totalmente sua frota atual, e em novembro teremos a missão Endeavour. Em setembro teremos o lançamento do ônibus espacial Discovery.

O astronauta veterano Jerry Ross, dos sete vôos que fez cinco foi com o Atlantis ,  lamentou que o programa esteja chegando a um fim.
“Os ônibus espaciais parecem estar voando como sempre voaram. Nós estamos fazendo missões mais longas e tendo menos problemas”, disse ele em uma coletiva de imprensa antes do lançamento.
“Como eu disse, nós teremos muitas opiniões diferente sobre o que está acontecendo. Minha opinião é que os ônibus espaciais cumpriram sua missão. É tempo de usarmos algo diferente.”

O presidente Barack Obama anunciou uma nova política de exploração espacial que pretende levar astronautas além da EEI, em direção a asteroides e Marte.

Todas as tarefas da missão STS-132 serão transmitidas ao vivo pelo Apolochannel, que retransmite a Nasa-TV. Durante as transmissões estará disponível um chat onde os usuários poderão acompanhar a missão em grupo. Assista o Apolochannel

40 anos de Apollo Explorando a lua, A descoberta da terra

Logo40thApollo

O logotipo utiliza uma versão modificada de uma imagem tirada a bordo da nave espacial Apollo 11 - Crédito: NASA

Quarenta anos depois

Quarenta anos atrás, os homens começaram a partir da Terra, pela primeira vez para deixar o nosso planeta natal em viagem para a lua.

De 1968 a 1972, astronautas da NASA testam  as novas naves espaciais Apollo e percorrem  destinos inexplorados.

Tudo começou em 25 de maio de 1961, quando o Presidente John F. Kennedy anunciou o objetivo de enviar astronautas à lua antes do final da década. Vindo apenas três semanas depois de Mercúrio o astronauta Alan Shepard tornou-se o primeiro americano no espaço, Kennedy’s havia lançado um arrojado desafio a nação,em uma viagem como nenhuma outra antes na história humana.

Oito anos de trabalho árduo por milhares de norte-americanos concluídos em 20 de julho de 1969, quando comandante da Apollo 11,Neil Armstrong pulou para fora do módulo lunar e teve “um pequeno passo” no Mar da Tranquilidade, chamando-lhe “um salto gigante para a humanidade “.

Seis das missões – Apollos 11, 12, 14, 15, 16 e 17 – Passaram a aterrar na lua, estudar mecânica dos solos, meteoróides sísmicas, fluxo de calor, variação lunar, campo magnético solar e eólica. Apollos 7 e 9 testaram a nave espacial em órbita da Terra; Apollo 10 orbitou a lua como um ensaio geral para o primeiro desembarque. Uma explosão no tanque de oxigênio força a Apollo 13 a cancelar o seu desembarque, mas o resolver “não pode fazer” a missão, transformou os problemas da tripulação e de controlo da missão em um “sucesso fracasso.” Para saber mais acesse NASA

Apollo 15, o Módulo Lunar Falcon no campo Hadley-Apeninos . Crédito: NASA

Apollo 15, o Módulo Lunar Falcon no campo Hadley-Apeninos . Crédito: NASA

Da Esquerda para direita: Neil Armstrong, Michael Collins e Buzz Aldrin.

Da Esquerda para direita: Neil Armstrong, Michael Collins e Buzz Aldrin. Crédito: NASA