Google Chrome OS, perspectivas!

google-chrome-300x289Todo mundo já sabe que o Google vai lançar um sistema operacional em 2010. Mas muitas questões surgem em nossa cabeça, afinal para cerca de 90% dos usuários de computadores espalhados pelo mundo só existe um tipo de sistema, que a maioria dos mortais alheios ao mundo da tecnologia e dos Geeks, pensa ser o próprio computador, algo parecido com a televisão ou o dvd da sala, onde o sujeito liga e tudo está lá pronto e funcionando e este sistema chama-se Windows.
A lei do menor esforço será o grande obstáculo para o Google Chrome OS.
Por que mudar de sistema operacional se o que estou usando cumpre facilmente todas as minhas necessidades? A questão é que as pessoas não se interessaram, pelo menos por aqui no Brasil e em outros países em desenvolvimento acredito, onde a grana para a sobrevivência é curta,escassa, ficar trocando de sistema operacional só porque é moda. As pessoas querem é simplesmente navegar, conversar através do msn, escrever seus textos e para isso sempre lembram do word, ver as famigeradas apresentações bonitinhas e emocionantes do power point, e por aí vai, com isso os aplicativos do windows e o próprio windows, não importa a versão, se tornou mais do que ele é, mais do que uma marca, se tornou um estilo de vida, coisa que o Google Chrome OS, não é. E o simples fato do Google Chrome OS ser diferente e minimalista pode assustar e afastar o usuário comum e as vendas não emplacarem, mesmo com o apoio de algumas industrias de hardware. Ou então pode acontecer o que se passa hoje com o linux, o pessoal compra e quando chega em casa descobre que não tem msn, word, powerpoint, internet explorer, emule, media player, e simplemente chama o técnico da esquina para formatar e instalar o windows prirated edition. Simples assim. Esta é a realidade cruel que penso e os executivos e investidores tem estar preparados, sem falar na reação da Microsoft que pode ser imprevisível e agressiva, afinal comvenhamos, em matéria de marketing eles são muito bons e de parcerias também, podendo assim limitar a expansão do Google Chrome OS.

O fato de ser gratuíto não acredito que vai converncer um grande número de usuários, se isto fosse um atrativo o Linux já teria deslanchado.

Também tenho minhas restrições quanto a cloud computing, computação em nuvem, ou seja, a idéia dos desenvolvedores do Google Chrome OS é que a partir da janela do seu navegador de internet, que será o deles claro, o Google Chrome que quase ninguém usa, o indivíduo possa acessar seus arquivos e aplicações favoritas (que estarão na “nuvem”, on-line sempre!).
O sistema que rodará nos Netbooks, o Google Chrome OS, ou seja o navegador Google Chrome extendido a condição de sistema operacional, se tornará um sistema Operacional com uma interface simplificada que permitirá a execução de aplicações remotas de maneira mais prática. Só estão esquecendo de uma coisa, a conexão com a internet. Tudo muito maravilhoso, mas só vai dar certo com banda larga de verdade e com custo acesível, senão, além de ser obrigado a trocar de sistema operacional e de hardware o indivíduo deverá contratar um plano de banda larga, coisa que por aqui no Brasil é uma bandalheira e na maioria dos bairros ainda não tem, existe até casos absurdos de na mesma rua somente uma pessoa ter banda larga e o restante não, e a explicação disto é sempre a mesma: imposibilidade técnica. Nem vou citar os planos sem fio das operadoras de telefonia celular porque é desperdício, eles simplesmente não funcionam corretamente fora dos grandes centros urbanos, as vezes até mesmo o sinal do celular é ruim. Todo o serviço de telecomunicação deste país é ruim e extremamente caro, fora de realidade salarial da maioria das pessoas e a ANATEL não faz o dever de casa. Com todos estes obstáculos não acredito no sucesso do Google Chrome OS por aqui, claro que não será lançado tão cedo no Brasil, deve chegar por aqui no segundo semestre de 2011, como aconteceu com o iphone da Apple. Outra “software house” que não deve ficar parada vendo o Google Chrome OS fazer a festa e tentando abocanhar uma fatia do mercado de sistemas operacionais.

Alguns podem argumentar que eu estou enganado, porque com o Google Gears, poderemos manter as informações no computador, sem ter acesso á Internet. Então, mesmo que o indivíduo esteja sem conexão, poderá atualizar documentos, posteriormente eles serão automaticamente enviados para a “nuvem” assim que a conexão com a internet for restaurada. Entretanto, acredito que este tipo de coisa não vai de imediato, mas sim a longo prazo, agradar as pessoas, mesmo no meio técnico muita gente ainda não se sente confortável em depender 100% da conectividade com a web. Mesmo para trabalhar localmente teremos que ter aplicativos instalados no computador, em um HD tradicional ou memória flash, senão torna-se imposível atualizar os documentos offline, porque os aplicativos necessários estarão na nuvem, mas a nuvem estará dissipada e nós chupando dedo! Percebeu os obstáculos? E a coisa não para por aí, tem mais, muito mais. Continuemos.

Com qual empresas o Google está trabalhando para apoiar o Google Chrome OS?
A idéia é proporcionar uma extraordinária experiência ao usuário final. Entre outras, estas empresas incluem a Acer, Adobe, ASUS, Freescale, a Hewlett-Packard(HP), Lenovo, Qualcomm, Texas Instruments, e Toshiba. Tá faltando alguém? Também acho. E a Dell? ATI? Nvidia? A Intel também não está na lista!

Eu criei uma pequena lista com os obstáculos em relação ao hardware, são ítens que normalmente as pessoas gostam de ver funcionando imediatamente e com facilidade.

Outras perguntas que não querem calar:

1 – Minha Impressora multifuncional vai funcionar?
2 – Minha câmera vai ser reconhecida pelo Google Chrome OS?
3 – Meu celular/Smartphone/etc serão reconhecidos pelo Google Chrome OS?
4 – Vai ser possivel sincronizar minha TV Full HD com meu micro rodando este Google Chrome OS?
5 – Minha Placa de Rede vai funcionar neste Google Chrome OS?
6 – Meu modem adsl vai funcionar no Google Chrome OS?
7 – Meu modem para linha discada vai funcionar neste Google Chrome OS? (é, tem muita gente qua ainda usa discada pessoal,estamos no Brasil!!!)
8 – Minha WebCam vai funcionar nesteGoogle Chrome OS?
9 – Minha placa de vídeo vai funcionar neste Google Chrome OS? (nvidia e ati estão dispostas a investir neste OS?)
10 – O gerenciamento de energia do pc,laptop,netbook,etc vão funcionar neste Google Chrome OS?

Então pessoal, sinceramente eu não estou nem um pouco entusiasmado, sou fã do google e utilizo vários dos seus serviços, através do Linux,sou usuário do Linux desde 2004, mas sem parceiros de hardware, o Google Chrome OS não será nada! E com relação a isto a Microsoft e a Apple são experts no assunto. Vai ser difícil fazer frente a Microsoft e a Apple, que tem parcerias consagradas já faz mais de uma década. O ano de 2010 está às portas, a notícia é puro marketing, só isso, o Google está tentando atrair investidores e fabricantes para si causando um frenesi com a notícia, no mundo real, não significa muita coisa, as pessoas vão continuar acessando a web e a maioria com seu windows sem se preocupar com Google Chrome OS.
Em 2010 este sistema não estará pronto o suficiente e mesmo que esteja dependerá de boa conectividade disponível aos usuários e facilidade para plugar os periférios e funcionar facilmente senão o técnico e até as lojas que vão vender os Netbooks com Google Chrome OS, oferecerão para formatar o HD( vai ter um certo?) e instalar a versão alternativa do windows. Para a Apple talvez não incomode muito no início porque o público dela é fiel e exigente. Para o usuário de desktop do Brasil e do restante dos países ditos “em desenvolvimento”, “Windows XP pirated edition” continuará sendo o mais utilizado por muito anos, infelizmente!

A sorte está lançada e apesar de liderar o mercado de buscas com 65% de participação em junho, o Google tem tentado incomodar a Microsoft já faz algum tempo. lançando um sistema operacional este será o quinto elemento nesta disputa, que inclui o pacote de produtividade online Google Apps – que não é mais “beta” ganhando melhorias para atrair usuários corporativos – contra o Microsoft Office, o sistema operacional open source Android para dispositivos móveis, que vem concorrendo com o Windows Mobile, o Gmail disputando com Hotmail e matando o Outlook com novas funções e o GTalk correndo atrás do MSN Messenger, líder absoluto dos comunicadores instantâneos.

A Microsoft terá de avançar lançando sem atrasos o Windows 7 e ainda apresentar o trabalho que tem sido feito sobre o “Azure”,o sistema operacional da Microsoft baseado na computação em nuvem. Também não pode bobear com a versão online do Office Web

O Azure e o Office Web poderão ser apresentados na próxima segunda-feira (13/7) durante o evento anual Worldwide Partner Conference, da Microsoft, em Nova Orleans, nos Estados Unidos, segundo rumores que circulam no mercado.

Para finalizar sinceramente esperamos que o Google Chrome OS seja um sucesso, desejo ver um dia o mercado de sistemas operacionais mais bem dividido, com Windows, OSX, Linux, Unix, BSDs, sem monopólios, cada um com sua fatia numa concorrência saudável que proporcionará um maior desenvolvimento tecnológico que beneficiará enormemente aos usuários comuns, as empresas, instituíções de ensino e pesquisa e aos governos.

Texto divulgado no Blog:

BlogspotBanner1

Documentação GNOME

Foi divulgado a documentação oficial em bom português do Brasil,do GNOME. Não sei ainda se está completa,mas qualquer esforço neste sentido é sempre muito bem vindo,principalmente porque o Brasil é um dos maiores incentivadores do Software livre/Código Aberto ou Sistema GNU/LInux,que utiliza o Gerenciador de janelas GNOME como padrão em várias distribuições (sistemas operacionais)

Na página principal do GULZO <Grupo de Usuários Linux da Zona Oeste (GULZO)> e também do GULRIO <Grupo de Usuários Linux do Rio de Janeiro (GULRIO)

Biblioteca de Documentação do GNOME


tem os links para a Documentação oficial do GNOME, disponível para os 03 níveis:

Usuário

Administrador

Desenvolvedor

Bom estudo!

OOXML,ISO = Saco de gatos!

Office OpenXML (OOXML) e inapto pela ISO 29500
É impressionante como pessoas e organizações podem se voltar para o “lado negro da força”. Mais ainda quando regras,normas,leis,estatutos são tratados levianamente por motivos no mínimo esquisitos,para não usar palavras mais fortes. Refiro-me ao problema do processo de padronização do OOXML que está sendo discutido na ISO. Estamos nos aproximndo do dia 29 de março quando o veredito final vai ser dado,ou seja,se o OOXML vai ou não ser um padrão internacional.A maioria de nós pobres mortais sequer vai saber que isso está acontecendo e mesmo que soubesse não daria a mínima,afinal como já disse um imperador romano “para o povo pão e circo”. Estamos prestes a ter mais um padrão de documentos que sequer sabemos como funciona a contento,pior ainda,proprietário.Como pode um padrão internacional de documentos ter propriedade? Mistério.

Para saber os detalhes do que estou falando deixo a palavra com os especialistas do assunto,pessoas interessadas em manter as coisas certas,uma delas é simples: Se já existe um padrão aprovado e funcional totalmente aberto,livre de patentes,no caso o ODF,por que fazer outro fechado,e com patentes?Mistério.
Abaixo os links dos blogs da força tarefa Brasileira que tem participado das reuniões na ISO.

Este primeiro faz um resumo espetacular sobre toda a história,leitura fortemente recomendada!
http://hogwartslinux.wordpress.com/2008/03/17/as-coisas-se-complicam-para-o-ooxml/

http://homembit.com/

http://www.ibm.com/developerworks/blogs/page/ctaurion

http://avi.alkalay.net/2008/03/ooxml-iso-numeros-irreais.html

Boa leitura!

Mais links interessantes:

http://www.broffice.org/

http://br.odfalliance.org/

http://www.noooxml.org/petition-pt

http://pt.wikipedia.org/wiki/OpenDocument

http://en.wikipedia.org/wiki/Office_Open_XML

http://linuxercolossos.blogspot.com/2007/08/abnt-para-iso-nocom-comentriosao-ooxml.html

Tem mais muito mais,entretanto basta dar uma pequena busca no oráculo nosso de cada dia,google,que ele te retorna toda a fofoca por trás deste assunto que com certeza vai afetar nosso dia-a-dia,porque se aprovado pode preparar o bolso para comprar uma licença do MSoffice,que está em torno de r$ 1.000,00 para poder usar o OOXM a contento.Bem vindo ao mundo real.

Petição contra formatos proprietários no HTML 5

Saiu uma importante notícia no Planeta Ubuntu,vou reproduzir abaixo
para facilitar:

Petição contra formatos proprietários no HTML 5

Venho, através desse artigo, convidar a todos que votem contra a troca de formatos abertos para formatos proprietários de codificação/decodificação de áudio e vídeo no futuro padrão HTML 5.
A petição está disponível em: http://www.petitiononline.com/lortow3/petition.html

O padrão HTML 5 foi proposto por Mozilla, Opera e Apple para a W3C (organização que regulamenta os padrões da Web), justamente três empresas que fabricam navegadores que gostam de seguir os padrões da Web. Essas organizações criam um site que explica melhor as idéias do futuro HTML: http://www.whatwg.org/
Infelizmente, Nokia e Apple querem embutir no HTML 5 algo que é protegido por patentes e requer pagamento para uso. Por isso a petição foi aberta.
Abaixo, uma tradução livre feita por mim, para facilitar a leitura de quem engasga no Inglês:

—– corte aqui —–

Esta carta é o resultado da atividade recente da Nokia e Apple para mudar os codecs (codificadores/decodificadores) padrões de áudio e vídeo de Ogg/Theora+Vorbis para H.264/AAC, no futuro padrão HTML5. Nokia mostrou sua posição em uma carta aberta, mencionando o uso de tecnologias proprietárias no formato Ogg e a incapacidade de embutir DRM (proteção de direitos autorais). Mas os padrões H.264 e AAC têm seus diretos protegidos e requerem pagamentos para uso (royalties); em contrapartida, os codecs Ogg/Theora+Vorbis não requerem pagamentos para uso e têm uma patente que provê proteção contra as empresas que querem “vender ar”.
A qualidade de compressão dos codecs Ogg/Theora+Vorbis estão no mesmo nível dos H.264/AAC e, em alguns casos, são melhores.
Com essa petição pedimos que você escolha Ogg/Theora como os codecs multimídia padrões no padrão HTML.

—– corte aqui —–

É importente ressaltar que, caso se torne PADRÃO, seremos obrigados a utilizar codecs que requerem pagamentos para que possamos ler de maneira correta páginas no formato HTML5. É MUITO importante que padrões sejam abertos/livres, afinal, são PADRÕES!
Temos que brigar não só pelo uso de software livre, mas também para que sejam criados padrões abertos, para que softwares (livres ou não) possam interoperar com qualidade, sem restrições.

Minha parte está feita. Faça a sua assinando a petição e divulgando essa notícia! 🙂
Eu também estou fazendo minha parte,já assinei a petição e estou
ajudando a divulgar a notícia,agora é com vocês!